Como abrir conta nos EUA? Descubra agora!

Diversos motivos podem levar a decisão de abrir conta nos EUA, seja para viajar ao país ou mesmo diversificar os seus investimentos. Independente do seu intuito, é importante ressaltarmos que o processo é simples e cada vez mais brasileiros se rendem à abertura da conta para fugir do IOF e também construir crédito no país.

Os bancos norte-americanos são extremamente solícitos aos clientes estrangeiros e não criam barreiras no processo. Ao obter sua conta nos EUA, o correntista tem acesso a benefícios, tais como a possibilidade de adesão a fundos de investimento e, principalmente, a chance de desenvolver negócios locais, ainda mais se você pretende fazer um investimento seguro e duradouro, como a compra de um imóvel.

Se você se encaixa nesse perfil e ainda tem alguns receios sobre o processo, aprenda tudo neste artigo e sinta-se confiante para abrir sua conta amanhã mesmo. Confira!

 

Quais as vantagens em ter uma conta nos EUA?

O principal benefício em ter uma conta norte-americana é evidentemente a possibilidade de transferência de valores sem o pagamento de altas taxas e os riscos de viajar com dinheiro em espécie. Se você é uma daquelas pessoas apaixonadas por Miami e Orlando, que todas as férias já pensa em aluguel de temporada ou até mesmo uma residência permanente no futuro, não perca mais tempo e, claro, dinheiro.

Outro privilégio é no pagamento de contas em dólares sem ter a tributação de 6,38% do IOF. Muitos produtos eletrônicos são bem mais em conta em dólares americanos, mas os impostos sempre são um obstáculos, não é mesmo? Livre-se de alguns e pague os produtos Adobe e da Apple Store, por exemplo, sem tributação internacional e no débito automático da sua nova conta.

Vale ainda mencionar a construção de crédito em outro país para a possibilidade de investimentos futuros, seja o financiamento de imóvel, com oportunidades melhores que no Brasil, ou até um plano de aposentadoria privada em dólares. Ou seja, a conta no banco é apenas um pequeno passo para grandes projetos.

 

Quais os documentos necessários para abrir conta nos EUA?

Você já conhece as vantagens de abrir conta nos EUA, mas não sabe como adquiri-la na prática. Então, preste atenção em tudo que você precisa: seu passaporte e um comprovante de residência (pode ser brasileiro). É isso mesmo, você não necessita de nenhum documento estadunidense, o banco apenas solicita o comprovante de residência para enviar documentos importantes a um lugar seguro, como os seus cartões de crédito e débito definitivo.

Sem burocracia a conta é aberta em questão de minutos e você apenas precisa de um depósito inicial, em torno de US$ 50,00 a US$ 100,00, conforme a regra de cada banco. Durante o processo de abertura, você registra as senhas do cartão de débito e do Internet Banking. O banco também oferece uma conta poupança (saving account) no pacote.

Vale ressaltar que não há muita vantagem em manter o dinheiro na poupança norte-americana, uma vez que o rendimento é de 1% ao ano. Por outro lado, busque no banco de sua escolha as possibilidades de investimento mais lucrativas, como um fundo em ações ou mesmo o financiamento de um imóvel para aumentar seu crédito no país.

Não se preocupe, no entanto, com a agência em que você vai abrir sua conta. Diferentemente do Brasil, você pode acessar seus dados e fazer qualquer tipo de operação em qualquer parte do país. O relevante, portanto, é escolher uma empresa presente em diversas regiões. Os bancos mais utilizados por brasileiros são: Bank of America, Wells Fargo, Chase Bank e Fifth Third Bank.

 

Como ter isenção de taxa de manutenção?

Já está claro que a abertura de uma conta nos EUA traz alguns benefícios, mas é preciso ter certeza de sua necessidade. Isso porque é fundamental manter dinheiro em caixa para receber isenção das taxas de manutenção.

Com exceção de estudantes, todos os correntistas nos EUA pagam de US$ 12,00 a US$ 15,00 apenas para manter a conta aberta. Essa taxa, no entanto, não é cobrada se você conservar, pelo menos, US$ 1.500,00 em conta.

Outra opção de isenção é realizar depósitos mensais, de acordo com um valor mínimo definido pelo banco ou até mesmo realizar um número estipulado de compras via cartão de débito. Todos esses detalhes serão entregues por escrito ao cliente na conclusão de abertura da conta.

 

Como abrir conta norte-americana no Brasil?

É possível abrir conta nos EUA dentro do território nacional, basta ser correntista de um banco que tem serviço no exterior, tal como o Itaú ou o Banco do Brasil. No Itaú, entretanto, o serviço está disponível apenas aos clientes “private”, com investimentos acima de R$ 5 milhões.

Por outro lado, o Banco do Brasil facilita bastante o processo por meio do BB Miami, com taxa de manutenção de US$ 50,00 por mês e anuidade de US$ 15,00 pelo cartão de débito. Outros bancos pelo Brasil também oferecem contas nos EUA, mas é necessários verificar detalhadamente todos os pré-requisitos.

 

Como conseguir crédito positivo nos EUA?

Após saber tudo sobre abertura de conta e cartão de débito, você deve se perguntar como obter o desejado cartão de crédito nos EUA. Para estrangeiros, contudo, as regras são mais rigorosas e é preciso construir uma boa reputação no mercado, o chamado credit score, antes de conseguir a confiança dos bancos norte-americanos, isto é, credibilidade de bom pagador.

Para começar a construir sua reputação, entretanto, você precisa adquirir um cartão. Antes, porém, é exigido o depósito do valor limite do seu crédito a ser mantido em uma conta garantidora. Em outras palavras, o cartão de crédito inicialmente funciona como um cartão pré-pago.

Após um período estratégico, em torno de seis meses, o banco avalia se os seus pagamentos e gastos estão equilibrados e o valor de garantia é devolvido. A partir de então você utiliza o crédito como no Brasil. Caso queira que o limite seja aumentado, você deve ter um bom credit score, ou seja, é recomendável gastar no máximo 70% do limite do cartão e não atrasar nenhuma fatura.

Depois de abrir conta nos EUA você vai querer saber sobre viagens, investimentos e curiosidades locais, não é verdade? Continue a receber essas informações em primeira mão por meio da assinatura da nossa newsletter, desse modo você não perde nenhuma novidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *