Quer construir o seu patrimônio financeiro? Confira 4 dicas

Construir um patrimônio financeiro sólido não é difícil. Esta tarefa não exige sorte, genialidade ou poderosas conexões. Você não precisa frequentar cursos especializados ou participar de seitas secretas. Aliás, você pode começar exatamente agora a planejar o seu futuro e a sua aposentadoria por meio de algumas mudanças dos seus hábitos, como olhar para as oportunidade de investimento no exterior.
Seu patrimônio é composto por todos os seus bens (carro e imóveis), negócios, ações e dinheiro, menos as suas dívidas, impostos e financiamentos. Controlar essa planilha de movimentação é uma das partes essenciais desse projeto de longo prazo. Se você quer construir estabilidade para o futuro, fuja de hiperinflações, crises econômicas e obstáculos para os investimento com alta rentabilidade.
Neste artigo, portanto, vamos compartilhar quatro dicas de como começar a percorrer esse destino, focadas no mercado internacional. Logo, você perceberá que não existe nenhum enigma da esfinge a ser revelado, mas que escolhas planejadas e focadas um mercado global pode mudar completamente o modo que você lida com seu dinheiro. Acompanhe!

1. Diversifique seus investimentos em dólar

Vamos ser francos desde o começo. Para você construir um patrimônio é necessário ter dinheiro para investir. Cerca de 90% dos brasileiros, no entanto, mantêm todo o seu dinheiro no banco. Não seja um deles, por favor. Todo dinheiro “extra” deve ser reservado para os seus investimentos em diferentes instâncias.
Para ter segurança, a diversificação de capital em uma moeda forte, como o dólar, o euro, ou ainda, o franco suíço ou a libra esterlina é uma das mais vantajosas opções apontadas pelos economistas. Para eles, um bom negócio é diversificar pelo menos 20% do seu capital. Para isso, você tem duas opções: comprar moeda estrangeira e guardá-la ou investir em instrumentos financeiros internacionais.
Em ambos os casos, a cotação do câmbio será o ponto-chave para a valorização das transações. Essas opções, entretanto, depende bastante da inflação após alguns anos. A melhor – e mais ousada – estratégia é comprar ações de uma empresa, pois, desse modo, o desempenho não está relacionado apenas a taxa de câmbio, mas ao preço da ação e ao índice.

2. Reduza o risco com investimento imobiliário

Investimentos em papéis apresentam alta rentabilidade, mas os riscos devem ser considerados e o resultado é incógnito. Se você possui um perfil mais moderado, o mercado imobiliário é a escolha certa, pois os riscos são praticamente nulos e a solidez é um dos seus pontos mais marcantes. Para construir um patrimônio consistente, coloque a compra de imóveis na sua lista, seja residencial, comercial ou visando áreas turísticas.
As pessoas acreditam que investir em um empreendimento imobiliário no exterior é algo muito distante da realidade. Se você comparar os valores de alguns imóveis nas grandes cidades brasileiras, no entanto, é mais vantajoso comprar uma casa fora do país.
Segundo o índice Fipezap, os imóveis no Rio de Janeiro, em bairros como o Leblon e Ipanema, o metro quadrado custa em média R$ 22.165 e R$ 20.282, respectivamente. Se compararmos com um condomínio de luxo em Miami, como o Marina Palms, por exemplo, o metro quadrado chega, em média, a US$ 4.358, ou seja, cerca de R$ 11.190.
Além da segurança, os principais fatores neste investimento é a rentabilidade com a possibilidade de remuneração por meio de aluguéis. Com ganhos totalmente passivos, você garante uma renda mensal sem precisar produzir nada durante o período.
De forma tranquila, o dinheiro investido é preservado em algo sólido. Nos Estados Unidos, por exemplo, toda a negociação entre locador e locatário é realizada por agências especializadas, ou seja, sem dor de cabeça para encontrar um inquilino.
Em momentos de crise, os investimento bancários e, principalmente, a bolsa de valores costumam oscilar, mas os imóveis são um porto seguro e um modo de proteger seu patrimônio de qualquer ameaça de inflação.
Optar por imóveis fora do Brasil lhe permite mais tranquilidade em relação a sua rentabilidade mensal ou a desvalorização ao passar do tempo. Como você precisa de liquidez do seu capital, não invista toda a sua reserva em imóveis. Lembre-se da primeira dica: diversifique seus ativos!

3. Fuja da inflação e economias volúveis

Essa dica é quase o mesmo que dizer para não investir todo o seu dinheiro na sua terra natal. Faça a si mesmo as seguintes perguntas: Quantas mudanças de moedas ocorreram no Brasil nos últimos 50 anos? Quantas crises econômicas? Quantos calotes à dívida externa? Agora, faça as mesmas questões em relação aos Estados Unidos ou a Suíça.
Pois é, a resposta agora parece óbvia, mas muitos investidores não pensam em globalizar seu patrimônio e permanecem presos apenas no seu próprio país. Quando se trata de cuidar do seu futuro financeiro, no entanto, preste atenção aos detalhes ao seu redor, porque a realidade do mercado é mais relevante que qualquer patriotismo.
Para você ter uma ideia de como o mercado brasileiro é apenas um pontinha em mundo de oportunidades, a negociação de ações na Bovespa corresponde cerca de 1% do mercado global.
Além disso, outra prova da nossa frágil economia é que atualmente a empresa Google sozinha vale mais que todas as empresas listadas na bolsa brasileira. Lembre-se que país com alto índice inflacionário e moeda desvalorizada causa grandes perdas monetárias para os investidores.

4. Faça a sua renda crescer com uma moeda forte

Se você quer ser um investidor valorizado pelo mercado, busque países de economia forte para diversificar suas ações. São eles os principais responsáveis pelo crescimento do seu patrimônio financeiro.
Se contrapormos a economia do Brasil com a dos países da Europa e os Estado Unidos, nós ainda estamos engatinhando. Basta lembrar as mudanças na moeda e na política externa nas últimas décadas para refletir que nenhuma empresa ou banco é 100% seguro por aqui.
Os Estados Unidos é um dos países que mais incentivam os estrangeiros a investirem. Seja em empreendimentos mobiliários, no qual os bancos norte-americanos financiam até 70% do valor do imóvel, seja no mercado de ações com empresas sólidas e centenárias, que por certo lhe trarão resultados dos valores confiados a elas.
Todos os pontos abordados se complementam, uma vez que você reconhece a importância de diversificar, arriscar e, ao mesmo tempo, manter a segurança do seus ativos. Todo esse percurso demanda altas economias, pesquisa e ajuda profissional. Isso tudo, no entanto, vale a pena para construir e solidificar seu patrimônio financeiro. E, para ficar ainda mais por dentro do assunto, leia o nosso post sobre a importância de investir para a época da aposentadoria!


 

Fale conosco

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *